Os jogos piratas estragavam mesmo seu console?

O assunto sempre foi muito discutido por essas bandas, afinal, o Brasil é um dos países que mais consome produtos piratas no universo. Nos tempos de PS2 foi o auge, onde existiam verdadeiros fóruns que discutiam qual a melhor mídia a ser usada. Existiam os defensores da prensadas (feitas em grandes máquinas), outros das famosas mídias Ridata roxas, quando gravadas em baixa velocidade.

O conjunto canhão e lente é diretamente afetado por mídias de baixa qualidade

Até onde uma mídia pode danificar um leitor?

Uma coisa é certa: qualquer produto eletrônico tem um tempo de vida útil. Esse tempo vária de acordo com vários fatores, e um deles é a quantidade e repetição do uso. Como o leitor se movimenta para esquerda e direita o tempo todo, lendo diferentes “trilhas” em um CD (seja ele um DVD ou BD), quanto mais movimentos fizer, mais rápido seria seu desgaste.

Cena ainda é comum em algumas cidades, mas vem diminuindo bastante

Isso é um fato e não há discussão. Portanto a primeira questão é: mesmo o leitor trabalhando sem contato com a mídia, se ela estiver riscada, marcada, torta ou tenha sido gravada em alta velocidade, pode sim acelerar o desgaste do leitor.

Por que mídias gravadas em altas velocidades danificam o leitor?

As mídias da Ridata eram famosas no auge da pirataria do PS2. De cor roxa eram consideradas as melhores.

O motivo mais simples de se explicar é que os gravadores mais antigos, quanto mais rapidamente efetuavam as gravações, mais erros cometiam. Com erros gravados na mídia, as trilhas de gravação ficam desalinhadas e o leitor precisa repetir várias vezes as leituras para dar sequência no processamento dos dados.

Mídias gravadas eram melhores que as prensadas?

Dificilmente. O processo de fabricação das mídias prensadas (como eram chamadas aqueles games gravados em grandes prensas, daí o nome) era precário e sem nenhum controle de qualidade. A prensa juntava o disco plástico com uma fina camada que continha a “imagem” do conteúdo original, colando as duas partes.

mídias

Pouco tempo depois bolhas apareciam, até que o descolamento dividia o jogo em dois. As bolhas e a má qualidade do material usado fazia o leitor trabalhar mais, acelerando ainda mais o desgaste.

Por tal motivo, uma mídia gravada era supostamente melhor que uma prensada, desde que é claro fosse respeitada a velocidade de gravação e que os equipamentos usados fossem de qualidade. Uma mídia de baixa qualidade só aceita gravação em velocidades acima de 4X (caso de DVDs) e também acabam descascando com o tempo.

mídias prensadas para ps2

Os jogos piratas para PS2

Citei muito o caso do PS2 nesse especial por ter se tratado do último videogame que era realmente facilmente pirateado. Diversos modchips surgiram destravando o aparelho, desde seu primeiro modelo até o mais atual que ainda é vendido. A Sony como resposta parece ter colocado conjuntos de leitora+canhão enfraquecidos nos modelos Slim do console.

ultimo ps2 lancado

É fácil observar isso pelo grande número de usuário que usavam mídias piratas e que precisavam logo trocar suas leitoras. Com uma lente menos sensível a luz, uma mídia transparente (que era o casado de jogos prensados), praticamente impossibilitavam a leitura. Foi uma forma mecânica de frear o uso de mídias piratas no console. Deu certo? Claro que não, pois os pirateiros passaram a rodar games de discos rígidos USB e Pen Drives, sem precisar usar a leitora.

Hoje em dia

Sei muito bem que a pirataria ainda persiste, mas sem dúvidas o ritmo alucinado da década passada diminuiu. Vender filmes e jogos piratas tornou-se prática costumeira em qualquer lugar – até panificadoras vendiam games de PS2 piratas por aqui. De uma certa maneira a oferta e a procura parecem ter dado um tempo, e o brasileiro passou a dar mais valor as coisas que adquire.

mídias piratas ps3

Já escrevi sobre o valor que as coisas piratas possuem: paga-se pouco por elas, mas aproveitasse muito pouco. E digo isso não apenas porque as mídias ruins inutilizavam o game, mas por poder comprar dezenas de jogos, nenhum era aproveitado da maneira devida.

Se for comprar algo, pague o valor justo por ele. Se não puder pagar os 200 reais no lançamento, porque não aguardar um tempo: geralmente em menos de 6 meses o jogo cai para menos de 100 reais. Com certeza com menos jogos o aproveitamento será muito superior.

Se esse conteúdo foi útil para você pedimos que curta nossa fan page no facebook para posts e notícias diárias sobre games do passado, presente e futuro.

  • Pingback: O imortal Dreamcast - Pro Players()

  • Pingback: Como jogos são pirateados antes do lançamento - Pro Players()

  • Pingback: Os melhores gráficos do PS2 parte 1 - Pro Players()

  • Pingback: Todos os Jogos do PS2 em Progressive Scan widescreen e HD()

  • Hernandes Lima

    só tenho jogos piratas, com muito orgulho! pago menos, sou livre de impostos sobre produtos originais vindo de fora (que por sinal ja é um roubo!) e ainda por cima nunca tive problema na reprodução de qualquer jogo e olha que eu tenho muitos. Só vi vantagem na pirataria, esse governo é ladrão mesmo por colocar os preços dos jogos la em cima com os impostos, então ta valendo.

  • Marcelo Munhoz da Rocha

    Hernandes. Com certeza se a tributação para games fosse menor a pirataria no Brasil diminuiria!

  • Rossi Bragança

    Me lembro que quando lançou Final Fantasy X para PS2 eu comprei,R$250,00! Quase fiz mais um furo no disco de tanto que joguei,mas comprei muitos piratas quando criaram o desbloqueio,o meu era o Novaship.Hoje penso diferente,li muito sobre games,desenvolvimento e custos,cheguei a conclusão de que se todos pensarem na pirataria como uma vantagem,a equipe,como um todo,que trabalha para que muitas obras de arte,como Shadow of the Colossus,Final Fantasys e muitos outros,cheguem ate nós acabem por não tirar lucro suficiente para valer a pena.Felizmente os games continuam sento um ótimo investimento.Não compro no lançamento mas não deixo de jogar o que gosto.Cada um com seu cada,mas quem pirateia deprecia o trabalho do próximo,quem compra pirata ajuda.

  • Marcelo Munhoz da Rocha

    Me lembro de ter comprado o Harry Potter 1 para o PS1 por este valor também! Os tempos mudaram (ainda bem).

  • Castle_Bravo

    Nossa, parabéns cara. Agora comprar jogos no mercado cinza também não rola, não?

  • Onfocus Man

    Não posso julgar quem joga os piratas por que já usei muito e os preços praticados no Brasil são muito altos. Peguei um PS3 à pouco tempo e estou aproveitando que ele está ‘ultrapassado’ pra pegar jogos com preços melhores. E um detalhe também pra quem não sabe, esses jogos comprados por download no mercado livre e em vários outros sites são uma pirataria disfarçada também :X

  • Wilker Lima

    ah cara… isso é verdade.. soh q o q quebra a gente q eh pobre e os impostos .. um jogo q er pra custar tpw 40,50 reais,, custa 150 …ai n da jovem… eu tenho um xbox 360 e e compro jogos pirata e jogo online de boa… se esse país fose menos corrupto, não haveria necessidade de pirataria

  • Infelizmente amigão estamos num cenário que dificilmente ira mudar!Sempre iremos pagar mais em tudo infelizmente!E não é só por culpa dos governantes,virou cultura nossa pagar mais caro por tudo,produzido aqui ou não.

  • Pedro Vitor Kamma

    Caramba, mas você chama 200 reais de preço justo? Final Fantasy XV vai sair e a pré venda está 250 reais, isso é justo mesmo? New Mario Bross 350 REAIS!! Justiça? Sério? “Justiça” e “jogos eletrônicos” no Brasil quase nunca podem estar na mesma frase. Trabalhador que tem salário mínimo nem sonha em ter um video game da nova geração, sequer da passada. Justiça é uma coisa que nunca vai existir no Brasil, principalmente em relação ao preço dos eletrônicos. Sou plenamente à favor da pirataria em países emergentes, opiniões contrárias que me perdoem, ignorantes que me censurem.

  • Pedro Vitor Kamma

    Fato, principalmente aqueles “só funciona offline”. Pirataria travestida.

  • Pedro Vitor Kamma

    É complicado, olha só 250 reais cara, é grana demais. Tenho um xbox one e só compro mídias físicas, originais evidentemente. Porém fiz questão de adquirir um ps one e um nintendo wii, pois ambos possuem destraves que conseguem baratear, e muito, nossa diversão. De fato percebo que damos mais valor em jogos originais, mas isso é extremamente normal, afinal de contas trabalho mais de 3 dias para conseguir comprar um, enquanto para comprar um pirata não trabalho nem meio período. É Brasil! Políticos e juízes possuem salários que beiram os 50 mil por mês, acha que eles se preocupam em pagar 1000 reais em um jogo edição de colecionador? Não mesmo, se preocupam é com os 40 por cento de aumento deles. É a vida… A gente se adapta do jeito que der, e o fato de adotarmos a pirataria como alternativa não significa necessariamente que desrespeitamos os criadores dos jogos. Só sei que eu jamais deixaria de ser uma gammer apenas pelo fato de só ter condições de adquirir jogos piratas.

  • Pedro Vitor Kamma

    Sim, culpa também da população consumista, que não dá a mínima para o preço e compra apenas para dizer “eu posso ter”.

  • Então amigo,isso foi a 13 anos atras!R$250,00 era muito dinheiro mesmo! O ps2 ainda não tinha um desbloqueio e os jogos não eram encontrados com facilidade no brasil!Ja ouviu falar em nova ship?Foi o primeiro desbloqueio do ps2 e eu fiz assim que saiu!Tinha que por um disco original de Gameshark para da o boot e depois trocar pelo piratão!rsrsrsrs…hoje os jogos estão mais acessíveis,só não se matar para comprar no lançamento.

  • Pedro Vitor Kamma

    Sim, felizmente os do Xbox One, apensar de caros, não estão tão caros assim. Já não posso dizer o mesmo dos de PS4 e Wii. Ps4 até que ainda tá razoável, mas os de Wii U estão um verdadeiro absurdo.

  • Nathan

    mentira. Steam ta aí e o povo continua pirateando. Até em games que custam dez reais ou menos. Podendo levar de graça o brasileiro prefere levar a vantagem.

  • Nathan

    Jogos eletrônicos não são itens essenciais ao ser humano. São produtos de luxo. E aqui no Brasil a realidade é a do Brasil e não da maior potencia mundial que são os norte americanos. Grande parte da industria dos games está centrada nos estados unidos e é natural que tudo acabe sendo mais barato lá.

    Se for seguir a lógica dos pirateiros em crise de caráter ai eu poderia roubar uma ferrari também, já que amo carros e morro de vontade de ter uma pra pilotar o dia inteiro, já que elas são tão caras aqui no Brasil… bem mais do que lá fora. Desculpinha furada essa de vocês. Pelo menos sejam homens pra assumir que estão errados sem ficar maquiando suas ações.

    Videogame NÃO é necessário para se ter uma boa qualidade de vida ou para a sobrevivencia do ser humano. Compra quem pode. Infelizmente, nosso país é uma nação pobre, em desenvolvimento e infestada de gente corrupta, egoísta e ignorante… e daí quem não é acaba pagando o pato e um dia passa a fazer parte desse grupo, dando um monte de desculpinhas pra maquiar a feiura e continuar a tradição de merda do povo brasileiro de recorrer ao jeitinho. Ciclo fechado.

    Tl;dr: quer piratear, pirateia… mas não fica dando desculpinha.

  • Pedro Vitor Kamma

    Em relação a sua alegação de que são “artigos de luxo”, discordo veementemente, é lazer e o lazer é necessário para regenerar nossas forças vitais.
    Essa sua comparação é completamente descabida. Poderíamos considerar “de luxo” as edições especiais e de colecionador, aí até concordo. Mas as versões simples jamais o serão.
    “Videogame NÃO é necessário para se ter uma boa qualidade de vida”: que afirmação mais prepotente, nesse país de misérias, onde só ladrão e algumas poucas pessoas honestas têm dinheiro para viajar, eu não vou delegar o meu lazer à uma garrafa de cerveja e um jogo de futebol ou à televisão aberta, na minha vida os jogos são sim necessários para uma qualidade melhor. Diga isso para alguém que está internado em algum hospital e não pode fazer mais nada além de ficar entrevado em uma cama, te garanto que os jogos ajudam muito pessoas nessa situação. E mesmo que existam livros, não é muito agradável ficar lendo integralmente o dia inteiro né.
    Enfim, eu poderia escrever um texto de total apoio à você aqui, mas eu simplesmente continuaria comprando jogos piratas. Afinal de contas pirataria também existe nos EUA. Grande parte dos torrents que vemos na internet vêm de iniciativa de pessoas de lá.
    No dia que o preço dos jogos originais for justo, eu pago, até lá: PIRATARIA!

  • Nathan

    Ah meu caro, me poupe. Eu sempre fui um fã violento de videogames, mas você querer defender o entretenimento digital como algo vital e não supérfluo é pra fazer o cu cair da bunda. Não força a barra. Menos.

  • Nathan

    Você não ter dinheiro para comprar algo caro ou não gostar de ler livros, de legumes, de basquete, isso é problema seu e de mais ninguém. É o seu gosto. Eu amo Mclarens. Infelizemente não posso comprar uma. Ia ficar muito feliz e satisfeito se eu tivesse uma. Além disso, me ajudaria a chegar nos compromissos na hora certa e em menos tempo. Eu poderia dar caronas aos velhinhos e aleijados. Poderia até usá-la como um taxi de luxo para incrementar o meu salário. Tanta coisa boa que ela traria a mim e a toda a nação brasileira da qual eu faço parte. Acho que é válido eu roubar uma então, não é mesmo?

  • Nathan

    “Afinal de contas pirataria também existe nos EUA. Grande parte dos torrents que vemos na internet vêm de iniciativa de pessoas de lá.
    No dia que o preço dos jogos originais for justo, eu pago, até lá: PIRATARIA!”

    Um chinês do outro lado do mundo estuprou uma garota, logo eu posso estuprar todas as chinesas se eu quiser.

    Um africano vendeu outro africano para os colonizadores ingleses na época do descobrimento das américas. Logo está tudo bem em escravizarmos negros.

    É isso que sua lógica diz. É assim que ela funciona.

  • Nathan

    Nego fica tentando mascarar a sujeira. Só admite que faz isso de picareta que é mesmo e pronto. Para de ficar dando essas justificativas vagabundas pro que você faz de errado. O único preço justo pra caras como você é não tendo preço algum. Vai dizer que os joguinhos no seu celular são todos pagos?

  • Gleidson Jesus

    Pirataria também é corrupção.

  • Lucas Santana

    A pirataria é sim um tipo de furto, eu conhewcia um cara que locava uma porrada de filmes na lcoadora e copiava aos montes e depois vendia pra terceiros vender em camelôs, se isso não é falcatrua, jeitinho brasileiro, roubo eu não sei o que mais é…

  • Johaness

    Não se preocupe pois no mundo desenvolvido já pagam o original. Ninguém aqui pela Europa vai piratear algo que pode ser comprado na loja. Então não tenha esta dor no coração.

  • Johaness

    Justiça pra um povo burro.

  • Johaness

    EUA, Europa e Asia o resto nem é considerado.

  • Pedro Vitor Kamma

    Calma cara, não tem por que ficar nervoso, estamos em uma discussão saudável até então. Agora que tenho a nova geração só compro jogo original, de fato acaba-se dando muito mais valor ao jogo. Mas veja alguns casos de jogos que não agradam o comprador, a gente acaba pagando caro por um produto que vai ficar parado lá na estante e na hora de vender usado a galera desvaloriza demais o preço. Enfim, gosto de comprar produtos originais, e nem acho injusto os impostos que cobram, o maior problema de todos é que esse imposto nunca volta pra gente, aí é muito injusto né?

  • Sidney Ermida

    E aí, manjão?! Vc compra o original e me empresta, beleza?!
    Fico feliz que muitas pessoas pensem assim!!! Vcs são a engrenagem do capitalismo!!! Muito bem!!! Parabéns!!!

  • Alexandre

    Só observando, o Wii e o Xbox 360 foram pirateados “a rodo” aqui no Brasil, tive Wii e PS3, mesmo o Wii tendo MUITO mais consoles vendidos e mais jogos, por aqui era mais fácil achar jogos do PS3, achar promoções e trocas era MUITO mais fácil no PS3.
    Nos EUA o sucesso do X360 se deu pelo serviço online da Microsoft. Alguém realmente acha que com a internet brasileira, ainda mais da época, o sucesso do 360 por aqui se deu pelo mesmo motivo? Só rindo mesmo.