Review: Dirt Rally para PC acesso antecipado

Caros leitores, trazemos hoje a review (e a primeira análise do game no Brasil) da mais nova versão do já clássico Dirt (para quem não sabe o jogo é a continuação do saudoso Colin McRae Rally).

Tido como a principal franquia de games de Rally atualmente, a nova versão chegou sem muito alarde, disponível no momento apenas para PC via Steam, mas entregando já no acesso antecipado um game bastante completo.

A franquia

Ainda na década de 90 quando o game se chamava Colin McRae Rally, o jogo possuía um apelo mais realista, buscando ser cada vez mais fiel as pistas e veículos do mundo real, dentro das limitações da época é claro.

Quando Gran Turismo chegou ao Playstation, entregando um modo de rally com mais pistas e carros que o próprio game da Codemaster, as coisas começaram a mudar.

Após o falecimento do piloto Colin McRae, a franquia mudou de nome, tornando-se a atual Dirt.

Quem ainda lembra do clássico?
Quem ainda lembra do clássico?

Dirt não teve quase nenhum apelo a realidade, entregando um game que cada vez mais buscou a diversão, boas músicas e emoções de um Rally, sem se preocupar muito com a física dos carros e outros fatores realistas.

Dirt Rally 2015

A versão que chegou na Steam de forma bastante discreta na última semana, atua como um preview do game final, onde a produtora irá analisar o desempenho dos jogadores e identificar problemas no game.

Quem adquiriu o game agora, ganhou mimos, como carros e pistas exclusivos, em troca de “testar” o game.

Mas não se enganem no entanto aqueles que acham que o game é apenas um Beta ou que está recheado de Bugs. Temos aqui a versão mais sóbria e realista de todos os games de Rally da produtora.

Um novo motor gráfico foi criado, melhorando e muito a física e jogabilidade dos carros, sem tornar o game algo impossível, mas que já exige muito mais treino e dedicação do que antes.

A jogabilidade e o início do game

Temos aqui então o Dirt mais difícil de se jogar em anos. Logo na primeira curva você percebe que dirigir como um louco apenas resultará em uma capotagem e um penalty de até 14 segundos cobrado cada vez que você precisar ser “resgatado”.

Se a batida for muito feia ou o acúmulo de acidentes no jogo prejudicar muito seu carro, você é eliminado.

Logo que você inicia o modo carreira, lhe são dados 50 mil em créditos para comprar um carro. Como de costume, com esse valor você terá apenas duas opções entre um Mini Cooper e um Lancia da década de 60.

Ao todo estão disponíveis 14 carros nessa versão prévia do game.

Ambos os carros são interessantes para o aprendizado, pois não possuem grande aceleração ou velocidade final, o que ajude no controle.

Os carros mais modernos, na década de 2010 em diante (um New Fiesta e outro Mini), custam cerca de 450 mil (apenas como parâmetros).

Quanto as pistas, já temos 36 cursos em três ambientes distintos: Lama no país de Gales; Asfalto em Monte Carlo e neve em Mônaco.

Os gráficos

Como todo bom jogador de PC sempre está interessado em testar um novo game no máximo, o fizemos, e a experiência é muito boa.

Não temos aqui um game extremamente mais bonito e detalhado que o belo Dirt 3, mas detalhes como interior dos carros e efeitos de derrapagem e partículas modernos, dão toda uma beleza e realismo únicos ao game.

Usamos para o teste um PC com a seguinte configuração básica:

– CPU Intel i5 4690k com 3,5GHz sem overclock
– GPU AMD Radeon R9 280 da Sapphire, com 3GB de memória
– 32 GB de RAM
– MP ASUS Pro Gaming
– Windows 8 64 Bits

É um computador montado no final de 2014 que vem rodando de forma tranquila os principais lançamentos nas configurações máximas.

Não possuo monitor 4K, sendo a resolução que utilizo a 2560 X 1080 em um monitor LG Ultra Wide. O jogo oferece suporte completo a resolução, o que aumenta e muito o campo de visão.

dirt rally no ultra

Apresentada a máquina, vamos ao game em si: para a configuração acima o default do game é a configuração Ultra, a qual apresentou no Benchmark os resultados abaixo:

dirt rally benchmark
Jogo mostrou ser bastante estável na configuração acima, mantendo os FPS sempre próximos de 60 por segundo.

No ultra o game é como dissemos muito bonito, com muitos detalhes no interior e exterior dos carros e nas pistas.

Apenas o que chama a atenção negativamente são as árvores. Um tanto quanto “datadas”, deixam uma sensação de que já vimos algo mais bonito antes.

Algumas imagens em na configuração e resolução máxima para vocês baixarem abaixo:

Visão interna

Visão externa do veículo

Opção de visão sobre o capô


Vale lembrar que Dirt Rally é otimizado para placas da ATI, como a usada no teste em questão.

Som e efeitos

O som do game mais uma vez chama a atenção muito positivamente, mas de maneira diferente de antes.

Saem as batidas eletrônicas mais animas e em seu lugar temos um estilo mais contido, se assim podemos dizer.

Ouvimos além das dicas do co-piloto (que com o tempo enjooam um pouco), até mesmo o barulho das pedras espirando e batendo na lataria dos carros.

Os efeitos sonoros mesmo que sutis, fazem com que toda atmosfera do game seja muito realista.

dirt rally ultra

Nossa conclusão

Talvez este seja o jogo “prévio” mais bem feito que vimos até hoje. Tudo que os fãs precisam já está lá, e nenhum grande ajuste é necessário aqui.

A produtora poderá focar agora em rechear seu produto, oferecendo mais carros, pistas e eventos, ampliando bastante o fator replay do jogo.

Dirt Rally tem o preço de R$ 57,59 (está com 10% de desconto atualmente da Steam), sendo que quem compra já tem acesso a todas as atualizações futuras, o que inclui um prometido modo de subida de montanha, mais carros, mais músicas, etc.

O game já é, em nossa opinião, o melhor do gênero RALLY da série até aqui, não entrando no mérito se os anteriores são mais ou menos divertidos que este.

O fato é que o game já vale seu preço, e se as atualizações prometidas vierem mesmo, tem tudo para ser o melhor game de corrida da Codemasters.

Requisitos para rodar Dirt Rally:

Mínimos:
OS: Windows 7 ou Windows 8
CPU: AMD Athlon x2 Dual Core ou Intel Core 2 Duo Processor @ 2.4Ghz
Memória: 4 GB RAM
GPU: AMD HD5450 ou Nvidia GT430 ou Intel HD4000 with 1GB of VRAM
Usa 35 GB de espaço no HD

Recomendados:
OS: Windows 8
CPU: AMD FX-8150 ou Intel Core i5 4670K
Memória: 8 GB RAM
GPU: AMD R9 290 ou Nvidia GTX780