Review – Dragon Ball Xenoverse para PS4

Olá amigos! Boa tarde a todos.

Primeiramente, gostaríamos de anunciar a mais nova parceria do Blog Pro Players. Agora somos parceiros da locadora Frag Night, atuante na área em todos os bairros de Curitiba. Se você acha que os games estão caros e não tem condições de manter uma coleção de games atualizada, uma boa alternativa é o aluguel de games. Com a novíssima parceira do PP, é possível alugar games por R$18,00 pelo prazo de 5 dias, sendo que a entrega e coleta é feita pelos motoboys da locadora. Conheça o site da Frag Night clicando na imagem abaixo.

frag

Após algum tempo sem postar nenhuma review aqui no PP, quebraremos hoje o jejum trazendo uma análise do game Dragon Ball Xenoverse para PS4. Trata-se do mais novo game da série de Anime Dragon Ball que promete levar a franquia a outro patamar ao passo que apresenta elementos completamente novos aos games DB.

Dragon Ball Xenoverse (que faz referência também ao número 15) será o primeiro com história original e também o primeiro com gráficos da nova geração
Dragon Ball Xenoverse

Confira também:

Todos os jogos de Dragon Ball para PS1

Todos os jogos de Dragon Ball para Super nintendo

Considerações Introdutórias

Dragon Ball Xenoverse promete trazer uma abordagem diferente ao Universo Dragon Ball, fugindo assim do principal problema da maioria dos games da série Dragon Ball: A repetição do modo história. Isso mesmo, o maior problema dos games da série lançados desde a geração do PS2 é a falta de originalidade quando da criação do game e de sua história.

Até o lançamento de DBX o que se via era a possibilidade de o jogador reviver todas as batalhas do Universo criado por Toriyama. Isso até foi bacana, no começo, porém rapidamente os fãs se cansaram e o clamor por algo novo aos poucos foi crescendo.

História

Como já falamos, DBX foge à regra cravada por seus antecessores e entrega ao jogador uma experiência 100% nova. Vamos trazer aqui neste tópico os principais aspectos da história, ou seja, o suficiente para que você possa entendê-la, mas sem soltar spoilers desnecessários.

Pois bem, o protagonista de DBX é um personagem novíssimo, cuja criação fica a cargo do jogador. É possível optar por uma dentre as 05 (cinco) raças disponíveis, quais sejam:

a) Humano (a);

b) Saiyajin (homem ou mulher);

c) Majin;

d) Namekuseijin;

e) Raça Freeza.

dbxch
Tela de seleção de raças

Após escolher e personalizar o personagem, você poderá estabelecer atributos a ele que poderão fazer dele um melhor lutador na trocação ou com ataques de Ki.

DBX

A função do personagem criado é ajudar o protagonista secundário do game que é o Trunks Patrulheiro do Tempo. Trunks vive (assim como os demais patrulheiros do tempo) em uma espécie de mundo paraleleo chamado Toki Toki City. A pessoa responsável por este lugar e a Senhora Kaiô do Tempo.

Trunks Patrulheiro do tempo no Bundle especial do game

Acontece que Trunks e os demais patrulheiros do tempo perceberam que alguém estava alterando as linhas do tempo do Universo Dragon Ball, ou seja, os eventos que aprendemos como sendo bases para toda a linha do tempo Dragon Ball estavam sendo alterados um a um.

Tais alterações nada mais são do que mudanças em diversos vilões ao longo da história, ou seja, eles ficam mais fortes em razão de terem sido “possuídos” por algum tipo de ki azulado que torna o personagem muito mais poderoso do que sua versão original.

Com isso, a história passa a ser alterada, dando lugar a uma série de eventos que simplesmente não deveriam ter acontecido, como, por exemplo, o fracasso da dupla Goku e Picollo em matar Raditz:

gokumorre
Nesta realidade, Raditz desvia do Makankosapo de Picollo e apenas Goku morre

Deste forma, caberá ao jogador ajudar Trunks a consertar a linha do tempo do Universo DB como a conhecemos.

Com a ajuda do jogador, a linha do tempo se corrige
Com a ajuda do jogador, a linha do tempo se corrige

Missões

É possível fazer as missões principais (que desenrolam o enredo do game) e também missões paralelas offline e também online. A principal finalidade das missões secundárias é obter pontos de experiências para subir o nível de seu personagem, para assim poder completar os níveis das missões principais com maior facilidade, além de ser muito útil para batalhas online. 

Além disso, na cidade de Toki Toki é possível adquirir diversos itens e também roupas para caracterizar seu personagem.

Gameplay

O sistema de ataque e defesa funciona bem para o game. Os ataques de ki são com o botão círculo enquanto que triângulo e quadrado causam ataques físicos e combos. Existem duas categorias de ataques com ki, os especiais comuns (como um kamehameha simples) e também os especiais mais fortes como por exemplo um Super Kamehameha. Os especiais simples requerem menos ki do que os mais fortes, porém causam menos danos ao oponente.

O game oferece a possibilidade de usar a opção “lock” nos inimigos. Com isso, seu jogador “mira” em determinado inimigo, o que facilita bastante na hora de atacar.

dbxcell

 

O principal problema neste aspecto do jogo diz respeito às paredes invisíveis que limitam o cenário do jogo. Isso pode irritar muito quando se luta contra inimigos poderosos e que constantemente lançam ataques especiais. Os mais antigos lembrar-se-ão do nada saudoso Dragon Ball Sagas para PS2 que também tinha diversas paredes invisíveis que irritavam muito os fãs.

Som e tilha sonora

Os efeitos sonoros dos golpes e ataques são muito fiéis ao anime. Por exemplo, o som característico do kamehameha está muito bem feito e também o som do teletransporte pode deixar o jogador bem empolgado em uma luta 1×1 (caso consiga acertar o momento certo para se esquivar).

Porém, no que tange à trilha sonora propriamente dita, a mesma é um tanto quanto monótona e limitada. Durante as batalhas tocam algumas músicas de Rock (algo comum na dublagem americana do anime, porém incomum para nós brasileiros) que não “conversam” muito bem com os demais aspectos do jogo.

Gráficos

Os gráficos do game são bons, porém não chegam a impressionar. O game traz um aspecto cartunizado muito bacana que consegue transmitir ao jogador uma sensação bem parecida com aquela de assistir aos episódios do anime.

dbxxxx

Todavia, ficamos com a impressão de que poderia haver um capricho maior por parte da Bandai em alguns aspectos como:

– Explosões causam dano ao cenário, porém tais danos somem rapidamente e o cenário volta a ser como ele era;

– A água do game foi claramente negligenciada. Pelo visto não foi dada muita atenção a isso. O resultado são transições entre terra e água mal feitas. Inclusive a física do game se mantém a mesma dentro ou fora da água.

Conclusão

Dragon Ball Xenoverse é um ótimo game da série Dragon Ball que (finalmente) trouxe uma grande inovação aos jogos que levam esse nome. Se você é fã de Dragon Ball não espere mais e corra atrás deste jogo que com toda a certeza irá agradá-lo justamente por apresentar ao jogador algo inovador.

Porém, assim como já falamos, o jogo tem alguns problemas como: paredes invisíveis, lutas sub-aquáticas mal feitas e também falhas na trilha sonora.

Nossa análise

Nota: 9

Prós

– História muito legal e inovadora;

– Possibilidade de escolher dentre 05 (cinco) raças para criar seu personagem;

– Controles intuitivos e simples para memorizar;

– Batalhas dinâmicas e viciantes.

Contras

– Trilha sonora deixou a desejar;

– Paredes invisíveis limitam o cenário;

– Alguns problemas nas animações das lutas na água.

CURTA O PP NO FACEBOOK